terça-feira, 18 de agosto de 2009

Eu-lírico, cadê você???

Semaninha boa, com boas novas, novos ares, mas fiquei pensando por onde anda aquele eu-lírico que andava postando semanalmente crônicas. Há exatamente um ano os textos saíam pelo ladrão, mas agora nada, nadica, nadiquinha...
Pra dizer que ele sumiu de vez aí estarei no exagero total! Ele tá aqui, em algum lugar que ainda não sei. Vez em quando ele surge e me acorda (madrugada é seu horário preferido), mas ando tão cansada que não tenho mais saco pra me levantar às três da matina pra escrever. De tanto me revoltar com esse seu horário, acredito que ele tenha desistido de mim. (É aquilo: de tanto negar fogo, o outro se cansa de você e parte pra escrita...com outra, pra variar.)
Será que meu eu-lírico anda com outra por aí?? Será que ele morreu, adoeceu ou anda me traindo com alguém? Será que me trocou de vez? Hummmmm....
Sei não, mas acho que meu eu-lírico não está mais nem aí pro meu ser. Deve estar bebendo com outras, já que ando muito caseira neste inverno como o inferno. Hã? Ah, como assim você não sabe que o inferno é gelado?! Menino, você está muito desatualizado, melhor, você não sabe de naaaaaaaada!!
O inferno é gelado como o Pólo Norte. Essa história de inferno quente, vermelhão, com todo mundo na fornicação é pura balela. Historinha pra boi dormir, como diria minha saudosa vozinha. Inferno quente é puro marketing, pura conspiração da mídia. Você faz um monte de merda por aqui, morre e ganha de presente uma moradia no Big Brother Brasil? Eu, hein... Quando você, seu merdeiro morre, vai mesmo é pro geladão, é pra bater os dentes, ficar com os dedos murchos e sem direito a casaquinho pra se aquecer! Não tinha uma novela aí que o povo árabe profetizava que o outro iria arder no mármore do inferno. Então!! Você já viu algum mármore quente? Mármore geralmente é frio pra cacete. Povo pra lá do Oriente sabe o que está falando, tem muito mais know-how do que nós, povinho que acredita que fazendo montes de merda morre e vai parar num clipe do Ja Rule. Fala sério!
E enquanto você fica aí me chamando de louca, eu fico aqui, procurando pelo meu indispensável eu-lírico amado porque isso sim é importante. (Amado sim até que me prove o contrário!)
Aliás, alguém viu meu eu-lírico andando por aí????

2 comentários:

musicasambaechoro disse...

Eu realmente estava sentindo falta do seu eu-lírico, mas pensei que fosse por falta de tempo nunca que ele tinha te abandonado. Mas para quem está sem a companhia do seu eu-lírico até que o texto de hoje está muito bom.

Jefferson freire disse...

Sexta estarei na Lapa. Acho q é teatro Odissea. Sambinha de verdade.

Bjão,