quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Comentário da Semana: Samba do Trem!

fotografia: Marcelo Hollanda

Gente, mais gente, muito mais gente. Essa foi a primeira impressão que tive ao chegar na CENTRAL DO BRASIL para o SAMBA DO TREM. Como num formigueiro, as formigas sambistas caminhavam para todas as direções. E todas as direções levavam apenas a um caminho: o trem do samba rumo à OSWALDO CRUZ.
Na Central, as formigas-amigas trocavam 1 kg de alimento não-perecível (no nosso caso, 1 kg de feijão) pelo bilhete. Depois, partimos rumo ao embarque do último trem, no vagão do BLOCO DA CACHAÇA.
Essa é a minha primeira experiência com o Trem do Samba e o que senti foi fantástico! Formiguinha de primeira viagem, fiquei extasiada vendo o trem abarrotado de gente-formiga unida pela mesma paixão, o samba de raiz. O clima típico das rodas de samba cariocas perseverou da Central do Brasil até Oswaldo Cruz.
A viagem passa bem rápido. Meia hora depois chegamos no formigueiro, ou melhor, em Oswaldo Cruz. O bairro, berço do samba, atrai todos os tipos de gente no DIA NACIONAL DO SAMBA. Talvez esse seja o único dia do ano que se pode ver a zona sul em peso misturada aos moradores da zona norte. E tudo na mais perfeita paz e harmonia.
O bairro fica repleto de barraquinhas e de rodas de samba a cada esquina que se passa. Eu, como uma formiga no lixo, me acabei de tanto sambar. Não faço a menor idéia dos nomes das rodas, até porque eram muitas. O ápice da noite foi pular com os amigos na cama elástica...
O resultado dessa experiência foi a melhor possível. Tirando o fato que senti inveja de um amigo e também saí com o pé machucado, a comemoração de ontem vai ficar guardada na memória. E no dia 02 de dezembro do próximo ano eu já tenho compromisso marcado. E você?

2 comentários:

Celamar Maione disse...

Você é muito animada. rs
Ano que vem eu vou.
Beijos

Marcelo Hollanda disse...

Bom....muito bom!!!
Beijos